legenda foto: Maria do Carmo Wanssa, presidente do CRM-RO, durante entrega de carteira a novos médicos

“A opção pela profissão médica não deve ter como principal motivador a possibilidade de ficar rico. A motivação principal ao optarmos pela profissão de médico deve ser o desejo de servir ao próximo, de cuidar das pessoas, mas é claro que devemos exigir uma boa remuneração”. A declaração é da presidente do Conselho Regional de Medicina de Rondônia (Cremero), médica Maria do Carmo Wanssa, ao falar para os familiares e cerca de 20 médicos que receberam a carteira do CRM na manhã desta quinta-feira, dia 20.

Maria do Carmo concitou os novos médicos a continuarem estudando, ‘posto que apenas a graduação em medicina já não é mais suficiente nos dias atuais para que o médico seja considerado um grande profissional. Mas disse também que, ao contrário da faculdade, onde se faz provas em períodos determinados, no cotidiano da profissão cada paciente é uma prova. “Por isso sugiro aos novos colegas de profissão que fiquem muito atentos à relação médico-paciente e sejam humildes a ponto de, ao final de cada dia, fazer uma reflexão sobre o que você fez durante o dia para, quem sabe, repensar algum ato cometido com um paciente, familiar ou mesmo com um colega de profissão”, ensinou a presidente do Cremero, com a experiência de quem está clinicando há cerca de 30 anos.

A presidente do Cremero lembrou também aos novos médicos que, com as novas tecnologias, a internet e a nova dinâmica do modo de vivermos, fez desaparecer aquela relação muito pessoal e de muita confiança que o paciente sempre teve no médico e o sentido humanitário dessa relação. Talvez isso explique em parte porque há tantos médicos sendo denunciados nos CRMs de todo o Brasil. Maria do Carmo esclareceu ainda dúvidas sobre perícias médicas, inscrição primária, secundária e provisória nos CRMs.

“Devemos buscar resgatar essa relação de confiança entre médico e paciente e isso está muito ligado a forma como lidamos com eles. Para ser médico é preciso gostar de gente e se dermos atenção aos nossos pacientes certamente estaremos evitando alguns problemas para a carreira, porque, às vezes, a pessoa vai ao consultório e não tem nada, ela só precisa de um pouco de atenção e o médico pode suprir essa necessidade”, reiterou.

Presente à solenidade de entrega de carteira do CRM, a desembargadora federal Maria Cesarineide de Souza Lima, do TRT 14, disse que gostou muito do que ouviu da presidente e da tesoureira do Cremero, Maria do Carmo Wanssa e Simi Marques Bennesby, respectivamente, falou sobre uma experiência espiritual e pediu aos novos profissionais que atuem com o coração pelo bem da humanidade. A desembargadora acompanhava o filho, Pigow de Souza Lima, que recebeu a carteira de médico.

Já a diretora-tesoureira do Conselho Regional de Medicina, médica Simi Marques, parabenizou os novos médicos e fez alguns esclarecimentos sobre registro no CRM, a política conselhal, recomendou-os a manter os dados cadastrais sempre atualizados no Conselho para evitar falhas na comunicação.

A rondoniense de Cacoal, Bruna Gonçalves Cândido, formada pela Universidade Federal de Rondônia é a cara da nova geração de médicos de Rondônia. Ele assegura que escolheu fazer medicina por dois motivos: primeiro pela possibilidade de ajudar ao próximo e, segundo, porque percebeu a carência de profissionais na região.  Bruna pretende atuar como clínica geral por mais uns meses e depois se inscreverá para fazer residência médica em radiologia, uma área que ela gosta. Sobre a qualidade do curso, Bruna disse que, apesar das dificuldades, a Unir conseguiu vem conseguindo formar turmas de médicos satisfatoriamente.

Assessoria de Imprensa Cremero

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.