hospital vilhenaA população de Vilhena ficou sem atendimento médico neste último final de semana. Segundo relatos e notícias veiculadas na imprensa, o Hospital Regional da cidade ficou sem médico no domingo, dia 28 de março. Diante desta situação, a direção do hospital haveria informado à imprensa local, que o médico que estava escalado havia faltado ao plantão, mas não foi bem essa a informação que foi repassada ao Conselho Regional de Medicina do Estado de Rondônia (CREMERO).

O presidente do Conselho, Dr. Cleiton Bach, ao ser informado da atual situação do hospital, também recebeu a lista de escala médica, que é feita pelo próprio gestor da unidade, onde revela claramente, que a população ficou sem atendimento porque na verdade, não havia nenhum médico escalado para o dia, não só para o domingo, mas também para o sábado, dia 26.

“Em Medicina se fala que para haver um tratamento correto, se deve primeiro haver um diagnóstico preciso. Em Vilhena houve o diagnóstico correto de que havia falta de médicos para atender a população do Sistema Único de Saúde, mas o tratamento escolhido para o problema foi equivocado. Resolveram criar uma faculdade de Medicina para aumentar a quantidade de médicos, sem pensar nos outros problemas. Além de se levar muito tempo para formar médicos, ainda existe a questão da falta de estrutura e baixos salários” explicou Cleiton Bach.

Não é de hoje que a população vilhenense vem relatando problemas no sistema de saúde da cidade. “Infelizmente a situação de Vilhena tem piorado a cada dia. Em nossas constantes fiscalizações conseguimos detectar que a saúde pública de Vilhena, que antes era reconhecida como uma das melhores de Rondônia, agora já deixa muito a desejar” salientou o presidente.

O Hospital Regional da cidade atende todo o Cone Sul e ainda o noroeste do Mato Grosso. A Comissão de Saúde da Assembléia Legislativa recebeu e aprovou agora um requerimento enviado por um de seus deputados pedindo uma vistoria no hospital.

escala.vilhena

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.