O Conselho Regional de Medicina de Rondônia está acompanhando as medidas recomendadas pelo Ministério Público de Contas e pelo Tribunal de Contas no caso da morte de crianças recém-nascidas na UTI infantil do Hospital de Base Ary Pinheiro. Mesmo com uma diretoria interina responsável pelas ações administrativas até a definição da nova diretoria, após a eleição marcada para o dia 12 de novembro, o CRM mantém suas funções de fiscalizar as ações de saúde.

Na final da semana passada, o presidente e o diretor-tesoureiro interinos do Cremero, Aparício Carvalho e Heinz Roland Jakobi, fizeram uma visita de cortesia ao conselheiro Paulo Curi Neto e a procuradora de Contas, Érika Patrícia Saldanha, quando relataram que o CRM está á disposição daquela Corte para colaborar na apuração e na busca de solução para o problema.

O conselheiro Paulo Curi informou que, tão logo tomou conhecimento do problema, buscou encaminhar uma solução e acertou com o secretário estadual de Saúde a transferência das crianças ainda remanescentes na UTI, como forma de resguardá-las do perigo. “Recebi garantias dos gestores da Saúde sobre a identificação das causas dos problemas que resultaram na morte dos recém-nascidos e adotar ações para proteger os pacientes”, explicou o conselheiro. Ficou pactuado que as próximas fiscalizações do TCE e do MPC à unidade de saúde contarão com a presença de equipes do Cremero.

Já a procuradora Érika Saldanha realçou a importância de se contar com o apoio do Cremero, já que isso contribuirá para ampliar a qualidade do trabalho da Corte de Contas no que diz respeito às questões técnicas do funcionamento de uma unidade de saúde, que será facilitada com a presença de profissionais médicos.

Assessoria de Imprensa CRM-RO

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.