Na manhã desta quarta-feira (03), o departamento de Fiscalização do Conselho Regional de Medicina do Estado de Rondônia (Cremero), realizou uma vistoria no Hospital de Campanha de Cacoal, destinado ao atendimento da Covid-19. O trabalho faz parte das competências do departamento para todo estabelecimento de saúde que inicia uma operação.

De acordo com o conselheiro e médico fiscalizador, Dr. William Couto, a vistoria identificou deficiências em equipamentos e recursos humanos. “A quantidade de cilindros de oxigênio medicinal e ar comprimido medicinal, gases necessários para o funcionamento do ventilador mecânico em casos de intubação de pacientes, são insuficientes, assim como a quantidade de bombas de infusão e monitores com oxímetro de pulso nas unidades críticas. No momento da vistoria, havia 11 pacientes no setor com monitorização inadequada”, destacou.

Quanto à deficiência de recursos humanos vista no hospital, havia apenas um médico para o atendimento ambulatorial, e nenhum médico exclusivo atendendo o setor crítico de oxigenioterapia. “O fluxo de funcionários e pacientes também deve ser melhorado distinguindo os setores potencialmente contaminados, do limpo. E a ausência do diagnóstico de análises clínicas e imagem prejudica a assistência ao paciente, tendo que se deslocar para outro local distante das dependências daquele hospital”, acrescentou o Dr. William Couto.

Segundo o gerente administrativo da unidade, Fernando Pinheiro dos Santos, o hospital foi inaugurado recentemente e as solicitações destacadas pelo Conselho já haviam sido identificadas e solicitadas para a Secretaria Municipal de Saúde do município. Após entregue o relatório de vistoria, previsto para a próxima semana, a administração do hospital tem o prazo de 30 dias para regularizar as pendências apontadas pelo Cremero.

 

fiscalhospcacoalcampa

 

fiscalhospcacoalcampa6

 

fiscalhospcacoalcampa2

 

fiscalhospcacoalcampa3

 

fiscalhospcacoalcampa4

 

 

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.