Um dos motivos alegados pela autarquia seria o alto índice de faculdades existentes no Brasil, país que tem o maior número de instituições do mundo

CremeroO Conselho Regional de Medicina do Estado de Rondônia (Cremero) criou, no início deste mês de agosto, uma enquete para saber a opinião dos médicos sobre a implantação de uma avaliação para testar os conhecimentos dos médicos recém-formados. O motivo alegado pela autarquia seria o alto índice de faculdades de medicina existentes no Brasil, país que tem o maior número de instituições do mundo, abertura essa sem a preocupação com a qualidade do ensino.

Segundo o presidente do Cremero Rodrigo Almeida, há cidades espalhadas pelo território nacional que não possuem um número satisfatório de professores para a quantidade de alunos dos cursos de medicina existentes. Cidades pequenas com apenas 50 médicos estão abrindo faculdades, quando seriam necessários aproximadamente 200 professores para a formação dos estudantes matriculados. Outra justificativa seria o alto índice de reprovação encontrado pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), que aplica a prova para os recém-formados locais há 12 anos.

“O grande número de faculdades, somado ao alto índice de reprovação encontrado em São Paulo, nos faz pensar que seria importante uma avaliação para testar os conhecimentos dos futuros médicos que irão atender os pacientes, na busca pelo bem-estar das pessoas”, explica Rodrigo.

A enquete está disposta na página do Cremero, no endereço www.cremero.org.br. Todos os médicos do estado podem explanar suas opiniões sobre o assunto e contribuir para a realização da pesquisa, que visa o fortalecimento da medicina em Rondônia.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.