Ausência de legistas em Guajará-Mirim estava gerando desconforto para os médicos plantonistas do Hospital Regional do município, que eram obrigados pelas autoridades policias a realizar corpo de delito, mesmo sabendo da existência de perito oficial do Estado no vizinho município de Nova Mamoré. Considerando a pouca quantidade de profissionais para atender a população, desviar para a realização de perícia é colocar a população em risco.

Nesse sentido, o presidente do Cremero, Robinson Machado, se reuniu com o secretário de Segurança Pública, José Hélio Pacha, para buscar uma solução para a situação.

Nesta quarta-feira, o secretário informou ao Cremero que a partir de agora todos os casos de maior complexidade de perícia em Guajará-Mirim serão todos encaminhados para Nova Mamoré, ficando a cargo dos médicos no Hospital Regional, apenas os casos considerados leves.

O secretário explicou que nesse primeiro momento não é possível enviar todos os casos para Nova Mamoré, por causa do pouco efetivo, que dificultaria todo transporte e logística.

Sobre a demanda relacionada ao aumento de efetivo na região, informou que foi autorizado pelo governador a realização de Concurso Público para novos cargos na Polícia Civil, que atualmente está em fase de contratação da banca que organizará o certame.
Quanto a lotação de Médico Legista para Guajará-Mirim, também solicitada pelo Doutor Robinson Machado, explicou não ser possível no momento, em virtude do baixo efetivo de policiais. E acrescentou que somente com a realização de concurso será possível lotações e remanejamentos no âmbito da Polícia Civil.

Para o presidente do Cremero, não é conveniente e razoável desviar de função o médico, que trabalha em hospital e atende à população diariamente, para realização de perícia, deixando desassistida à população que procura o mesmo hospital para atendimento de urgência e emergência.

 

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.