reuniaosesdecO Conselho Regional de Medicina do Estado de Rondônia (CREMERO) promoveu na tarde desta segunda-feira (21) uma reunião entre a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) e a Secretaria de Segurança Pública do Estado de Rondônia (Sesdec) para tratar de um problema que vem ocorrendo dentro das unidades de saúde da capital: a agressão ao profissional de saúde. A reunião aconteceu dentro na Sesdec e contou com a participação do secretário de segurança e delegado de polícia, Antônio Carlos dos Reis, do secretário adjunto de segurança e coronel da PM, César Adilson Bandeira Pinheiro, do presidente e vice-presidente do CREMERO, Dr. Cleiton Bach e Dr. Andrei Leonardo, respectivamente, do secretário adjunto da Semusa, Dr. José Carlos Coutinho e do advogado do Conselho, Dr. Marcos Alves.

Na oportunidade foram relatados à Sesdec os últimos casos de agressões ocorridos nas Unidades de Pronto Atendimento, assim com em outras unidades de saúde, a exemplo das policlínicas José Adelino e Ana Adelaide, onde recentemente foi registrado outro caso de agressão. Um paciente, que não possuía documentação em mãos, se exaltou e ameaçou a uma médica que atendia na unidade neste último domingo (20). Testemunhas relataram que logo depois do ocorrido, outro homem teria ido ao local e ameaçado a profissional.  Devido aos fatos, a policlínica Ana Adelaide teria interrompido os atendimentos e fechado as portas.

Esta é a terceira vez que o Conselho participa de reuniões com a Secretaria de Segurança, além de reunião com o comando geral da Polícia Militar. “Infelizmente casos como estes são cada vez mais comuns. O que todos devem entender é que tanto a população quanto os profissionais que atendem nas unidades são reféns de um sistema de saúde inoperante. A violência não resolve, pelo contrário, ela retarda o atendimento de quem mais precisa que é o paciente” declarou Cleiton Bach.

Durante a reunião, o secretário de segurança prometeu aumentar o patrulhamento nas proximidades das unidades de saúde. “Iremos aumentar o policiamento nestas regiões. A minha sugestão é que estes policiais passem de hora em hora nas UPAs. A figura do policial nas unidades inibe qualquer tipo de violência e dá mais segurança tanto para os médicos quanto para a população” afirmou Antônio Carlos dos Reis.

O CREMERO enviará a Sesdec um documento relatando os acontecimentos, assim como um detalhamento da demanda, com os locais a serem patrulhados, dias e horários de picos entre outros. O secretário adjunto da Semusa, Dr. José Carlos Coutinho também se comprometeu em instalar portas de vidro opaco, para isolamento do local de espera e câmeras de vídeo. 

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.